Negócios

Ibama renova licença para Brasil retomar extração de urânio interrompida em 2015

O Ibama renovou esta semana a Licença de Operação da Unidade de Concentração de Urânio da Indústrias Nucleares do Brasil (INB) em Caetité, na Bahia, até 2026. De acordo com a estatal nuclear, este era o último passo necessário para o retorno da extração de urânio no Brasil, a fim de abastecer suas duas centrais nucleares.

As atividades de mineração de urânio foram paralisadas no País entre 2014 e 2015, depois que a parte a céu aberto da mina de Cachoeira se exauriu e foi solicitado o licenciamento para a parte subterrânea da mina, sem sucesso. A empresa aguarda também a licença para Santa Quitéria, no Ceará.

“A opção foi pela lavra a céu aberto da mina do Engenho, no mesmo local”, informou o INB.

A licença também abrange a planta de beneficiamento do minério.

Segundo uma fonte próxima ao assunto, este ano serão produzidos 250 toneladas de urânio e no ano que vem o País vai atingir as 400 toneladas necessárias para suprir as usinas nucleares Angra 1 e Angra 3.

A unidade do INB ocupa uma área de 1.700 hectares, localizada em uma província mineral com recursos que chegam a 99,1 mil toneladas de urânio e onde estão identificados 17 depósitos minerais.

De 2000 a 2015, a INB Caetité produziu 3.750 toneladas de concentrado de urânio a partir da extração a céu aberto em Cachoeira.

Veja também

+ Quarta parcela do auxílio sai hoje (14) para os nascidos em agosto

+ Cunhado de Maradona morre de Covid-19 na Argentina

+ Nazistas ou extraterrestres? Usuário do Google Earth vê grande ‘navio de gelo’ na costa da Antártida

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?