Geral

Ibama estende até dezembro prazo para conversão de multas ambientais

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) ampliou até o dia 31 de dezembro o prazo para interessados aderirem ao Programa de Conversão de Multas Ambientais.

“O autuado deverá manifestar interesse pela conversão até o dia 31 de dezembro de 2019, indicando a opção pela modalidade direta ou indireta, independentemente da apresentação de projeto, em documento dirigido à autoridade competente para julgamento do auto de infração ou recurso hierárquico”, diz instrução normativa publicada no Diário Oficial da União (DOU). Sem a mudança, o prazo para a adesão já estaria encerrado.

O Programa de Conversão de Multas Ambientais foi instituído por decreto em 2017. Por meio dele, multas são convertidas em serviços de preservação, melhoria e recuperação da qualidade do meio ambiente. A empresa que adere à iniciativa tem como incentivo um desconto de 60% em relação ao valor total da punição.

Com a proposta, o Ibama tem procurado evitar a judicialização interminável que toma conta desses processos. Entre 2011 e 2016, o total de multas aplicadas pelo Ibama chegou a R$ 23 bilhões. Desse montante, apenas R$ 604,9 milhões foram efetivamente pagos, o que corresponde a 2,62% do total.

O Ibama aplica cerca de 8 mil multas por ano, somando aproximadamente R$ 4 bilhões anuais de punições. Os pagamentos, em média, não ultrapassam 4% desse valor.

+ Jaguar Land Rover: a luta contra a falta de confiança dos consumidores

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel