Ibama corta 22% das ações de fiscalização previstas

Ibama corta 22% das ações de fiscalização previstas

Até os mais desatentos conseguem notar que o meio ambiente não é uma prioridade do governo de Jair Bolsonaro. O descaso, personificado pela figura do ministro Ricardo Salles, também incide no desmonte do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Um exemplo disso é de que o órgão deixou de realizar 22% das operações de fiscalização ambiental previstas pelo Plano Nacional Anual de Proteção Ambiental (Pnapa) até agosto deste ano. Segundo números obtidos pelo GLOBO, foram planejadas 837 ações para os oito primeiros meses do ano. Contudo, 183 delas não foram realizadas. Em abril, o Ministério do Meio Ambiente (MMA) reduziu o orçamento do Ibama em 31%, de R$ 368,3 milhões para R$ 279,4 milhões. Com o contingenciamento, o órgão encontra dificuldades para realizar operações contra o desmatamento, garimpos e pescas irregulares.

(Nota publicada na Edição 1138 da Revista Dinheiro)


Mais posts

US$ 150 milhões para mulheres que inovam

Linhas de financiamento para projetos de caráter ambiental e social crescem exponencialmente, mas muitos empreendedores ainda enfrentam [...]

100 milhões de árvores em 5 anos

O aquecimento global tem exigido que as empresas reduzam emissões, aumentem a eficiência energética e mantenham métodos de produção sustentáveis. É o míninmo a se fazer, mas não é tudo. A Organização das Nações Unidas (ONU) alerta que até 2100 o planeta pode estar de 3 a 5 graus Celsius mais quente do que estava […]

Emirates entra no combate às queimadas

Para ajudar na recuperação das áreas florestais da Austrália destruídas pelos incêndios das últimas semanas, a companhia aérea Emirates [...]

As líderes do futuro no mundo da tecnologia

Quatro brasileiras tiveram a oportunidade de conhecer o Vale do Silício, nos EUA, em um programa patrocinado pelo banco Original junto [...]

Tapera das Artes é a nova parceira social da Azul

Muito atacada durante o período eleitoral, a Lei Rouanet mostra-se uma ferramenta importante também para o incentivo a programas de [...]
Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.