Estilo

Iate de luxo de Eike Batista volta a leilão nesta terça-feira; veja fotos

Embarcação com lance mínimo de R$ 14 milhões tem quatro quartos, sauna, espaço para dois jet skis e capacidade para 21 pessoas

Iate de luxo de Eike Batista volta a leilão nesta terça-feira; veja fotos

Embarcação tem quatro quartos, sauna, espaço para dois jet skis e lugar para 21 pessoas

Cinco dias depois de ninguém manifestar interesse, um iate de luxo que pertencia ao empresário Eike Batista irá a leilão novamente nesta terça-feira (18). A embarcação é avaliada em R$ 18 milhões, porém, agora o lance mínimo baixou para R$ 14 milhões.

Vista externa da embarcação de Eike Batista

O iate tem quatro quartos, sendo duas suítes, closet, sauna, três cabinas, cozinha e espaço para dois jet skis. De acordo com o site Rio Leilões, a embarcação é de “qualidade reconhecida e com grande sucesso de venda”.

A descrição ainda afirma que “parte interna da embarcação está muito bem cuidada, não aparentando os anos que tem” e que são necessárias manutenções corretivas, especialmente no casco. O barco tem capacidade para 21 pessoas.

De acordo com o edital, os interessados devem pagar 25% do valor do lance à vista e parcelar o restante em até 30 vezes. Os lances podem ser dados pelo site do Rio Leilões. Até a publicação desta matéria nenhum lance havia sido confirmado. Caso não seja arrematado, o iate irá a leilão novamente no dia 18, com redução de 25% do lance inicial.

Empresário responde em liberdade

No dia 3 de julho deste ano, o empresário Eike Batista foi condenado a 30 anos de prisão em regime fechado pelo juiz Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Um dos quartos do iate de luxo do empresário

Ele é acusado de fazer pagamentos indevidos no valor de US$ 16,5 milhões ao ex-governador fluminense Sérgio Cabral, em 2011, e de tentar ocultar a propina por meio de uma operação de lavagem de dinheiro.

O empresário chegou a ser preso em janeiro de 2017, mas foi solto para cumprir a pena em prisão domiciliar por decisão do juiz Gilmar Mendes, do Superior Tribunal Federal (STF).

 

 

Sala do iate de Eike Batista