Edição nº 1126 20.06 Ver ediçõs anteriores

Iate de Aristóteles Onassis está para alugar

O iate do bilionário grego Aristóteles Onassis, segundo marido de Jacqueline Kennedy-Onassis (a viúva do ex-presidente americano John Kennedy), agora pode ser alugado a US$ 101 mil por dia na Valef Yachts, empresa grega de barcos. Batizado de Christina O, em homenagem à filha do magnata, o iate mede 99 metros e tem 17 cabines. O barco possui alguns mimos, como banheira de hidromassagem, spa, biblioteca, sala de jogos, piano de cauda, piscina que pode ser convertida em pista de dança e um amplo salão de jantar. O acesso aos decks pode ser feito por elevador. O Christina O acomoda 36 pessoas e já teve passageiros ilustres Churchill, Marilyn Monroe, Grace Kelly e Frank Sinatra.

(Nota publicada na Edição 1115 da Revista Dinheiro)


Mais posts

O alto custo da paz

Em meio à rotina agitada, o caos digital e barulho das cidades fica difícil encontrar um momento de paz e relaxamento. Com isso em [...]

Em Londres, um menu de obras primas

O Scott’s, melhor restaurantes de peixes em Mayfair, Londres, é famoso por ter sido frequentado por celebridades como Ian Fleming, [...]

Uma ilha para chamar de sua a 30 minutos de Manhattan

Morar em uma ilha a meia-hora de uma das maiores cidades do mundo é o sonho de muita gente que busca tranquilidade depois de um longo [...]

O Rolls-Royce que é um avião

A Rolls-Royce apresentou no Concorso d’Eleganza Villa d’Este, realizado de 24 a 26 de maio em Como, Itália, o Wraith Eagle VIII, carro [...]

IWC reformula seu clássico

A IWC, fabricante suíça de relógios, atualizou um dos seus clássicos mais vendidos: o Pilot’s Watch Chronograph, modelo que faz parte [...]
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.