Economia

Iata saúda governo brasileiro por medidas de apoio à aviação


A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês) saudou o governo do Brasil pelas medidas recentemente apresentadas para ajudar o setor aéreo durante a crise do coronavírus. “A aviação está passando por uma crise sem precedentes. As companhias aéreas de todo o mundo estão sendo forçadas a cortar a capacidade e estão tomando outras medidas de emergência para reduzir custos, enquanto fazem o seu melhor para manter a tarefa vital de conectar as economias do mundo”, disse Peter Cerda, vice-presidente Regional da IATA para as Américas, em nota.

Entre as medidas anunciadas estão o adiamento do pagamento das tarifas de navegação aérea, pelas companhias aéreas, dos meses de março, abril, maio e junho por seis meses; o adiamento do pagamento das outorgas de concessão aeroportuária, por operadores aeroportuários privados, até 18 de dezembro de 2020; e flexibilização no prazo de reembolso dos bilhetes para os voos cancelados.

O governo também indicou que está preparando uma linha de crédito especial para apoiar a liquidez financeira das companhias aéreas – as condições, entretanto, ainda não foram divulgadas.