Economia

Iata: demanda aérea de carga recua 3,9% em agosto, a 10ª queda consecutiva

A demanda global por transporte aéreo de carga, medida em quilômetros por toneladas (FTKs, na sigla em inglês), mostrou contração de 3,9% em agosto em relação a igual mês de 2018, conforme levantamento da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês). Esta é a décima baixa consecutiva nessa base de comparação, a sequência mais longa de quedas desde a crise financeira de 2008.

Já a oferta mundial no segmento, medida em toneladas-quilômetro disponíveis (AFTKs na sigla em inglês), cresceu 2,0% em agosto no comparativo anual. Com isso, o avanço da oferta superior o da demanda pelo 16º mês seguido.

O transporte aéreo de carga continua enfrentando dificuldades com a piora da disputa comercial entre EUA e China, com a fraqueza de alguns dos principais indicadores econômicos, além do aumento das incertezas políticas em todo o mundo. Nos países emergentes, mais sensíveis às turbulências, o comércio tem apresentado desempenho pior que o dos países desenvolvidos durante a maior parte de 2019.

Na abertura por regiões, as aéreas da Ásia-Pacífico e do Oriente Médio mostraram as maiores contrações da demanda por carga em agosto. Na América Latina, a queda do indicador foi de 0,1% na comparação com igual mês de 2018, movimento que pode ser atribuído à fraqueza do crescimento econômico e à volatilidade cambial na região, afirma a associação.

Veja também

+ Receita abre consulta a segundo lote de restituição de IR, o maior da história
+ Homem encontra chave de fenda em pacote de macarrão
+ Baleias dão show de saltos em ilhabela, veja fotos!
+ 9 alimentos que incham a barriga e você não fazia ideia
+ Modelo brasileira promete ficar nua se o Chelsea for campeão da Champions League
+ Cuide bem do seu motor, cuidando do óleo do motor
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança

Tópicos

aéreas carga Iata