Estilo

Hungria além do Tokaji

Crédito: Divulgação

Com 22 regiões vitivinícolas oficialmente designadas, a Hungria é conhecida no mapa-múndi do vinho por ser o berço do Tokaji, produzido há mais de 1 mil anos por meio de uma técnica que utiliza uvas com elevado grau de podridão (devido ao fungo Botrytis cinerea) que aumenta a concentração de açúcar natural da fruta. Mas nem só dos caros e apreciados Tokaji vive a Hungria. Rótulos da vinícola Vylyan Pincészet estão chegando ao Brasil pela Sociedade da Mesa, primeiro clube de assinatura de vinhos do Brasil.

Serão pouquíssimas unidades do Vylyan Dobogó 2015 e do Vylyan Mandolás Villányi Franc 2016 (ambos a R$ 582). O primeiro tem aromas marcantes de groselhas pretas e mirtilo, frutos secos (figo e tâmara) e erva-doce, com taninos fortes e acidez viva. O segundo traz especiarias picantes, café, chocolate amargo, amêndoas e uvas-passas.

(Nota publicada na edição 1283 da Revista Dinheiro)