Negócios

Huawei: apesar de polêmicas, empresa registra crescimento de 39% em receitas no 1º trimestre

Durante os três primeiros meses do ano, a empresa exportou 59 milhões de smartphones, além de ter assinado 40 contratos comerciais até março

Huawei: apesar de polêmicas, empresa registra crescimento de 39% em receitas no 1º trimestre

A Huawei é a segunda maior fabricante mundial de smartphones e líder em equipamentos para redes de telecomunicações - AFP/Arquivos

No centro de uma infinidade de acusações de espionagem para favorecer o governo da China, a Huawei não sentiu estes problemas no bolso. Após registrar lucro de US$ 8,8 bilhões em 2018, a empresa de tecnologia divulgou resultados do primeiro trimestre de 2019 quando obteve um crescimento de 39% de suas receitas em comparação com o mesmo período do ano passado. Foi a primeira vez que a empresa – de capital fechado – divulgou resultados trimestrais.

Os dados não foram divulgados por completo. Sobre o lucro no período, a Huawei disse apenas que o número foi ligeiramente maior do que no ano anterior. Durante os três primeiros meses do ano, a empresa exportou 59 milhões de smartphones, além de ter assinado, até março, 40 contratos comerciais para implantação de conexões 5G.

Apesar da nova tecnologia – e da vanguarda da Huawei em sua implementação – o crescimento da empresa acontece por conta do foco em aparelhos pessoais (leia-se, celulares). Em 2018, as receitas da companhia cresceram 19,5%, período em que smartphones e outros aparelhos pessoais se tornaram sua maior fonte de receitas. Naquele mesmo ano, o setor de produtos da consumidores da Huawei cresceu 45%, enquanto seus serviços de rede e internet diminuíram em 1,3%.