Negócios

Huawei anuncia nova fábrica de US$ 800 milhões em São Paulo, sua terceira no País

A fábrica faz parte de extenso plano da Huawei de entrar forte no Brasil para se tornar a principal provedora de tecnologias 5G no País

Huawei anuncia nova fábrica de US$ 800 milhões em São Paulo, sua terceira no País

Huawei é considerada líder global da tecnologia 5G - AFP/Arquivos


Durante visita do governador João Doria à China, a gigante do ramo de tecnologia, Huawei, anunciou que irá abrir nova fábrica no Brasil, no valor de US$ 800 milhões. A nova linha de montagem ficará em São Paulo em cidade a ser definida. Por trás da decisão da Huawei está o plano da empresa de se tornar a principal provadora de tecnologias para a implantação de redes 5G no Brasil, visando o leilão de faixas de conexão que está sendo preparado para março de 2020.

João Doria considerou a notícia como a mais importante da missão empresarial que organizou para a China, onde buscou abrir canais do país oriental para o estado de São Paulo. Antes do anúncio, a viagem havia fechado um negócio para exportações de calçados infantis no valor de R$ 25 milhões e protocolos de intenção.

O investimento de cerca de R$ 3,31 bilhões será feito entre 2020 e 2022. A fábrica faz parte de extenso plano da Huawei de entrar forte no Brasil para prover tecnologias de implantação de 5G. Em julho a empresa já havia adiantado que testou sua tecnologia com todas as grandes operadoras telefônicas do Brasil com sucesso, mas que empecilhos regulatórios atrasavam a expansão da rede móvel de alta velocidade.

Para além do mercado estratégico na região, a Huawei luta para conquistar outros mercados após ter sido banida dos Estados Unidos sob suspeita de espionagem e conluio com o governo chinês, o que gerou retaliação de Donald Trump, que impôs sanções a empresas americanas que trabalham com a companhia chinesa. Com o movimento da Casa Branca, a Huawei – que estava firme para se tornar uma das principais provedoras de tecnologia 5G no país – perdeu todo o mercado norte-americano e principalmente o sistema operacional Android, da Google, que acabou sendo vetado nos celulares da Huawei devido ao embargo. Para sanar estar duas questões, a empresa está focando na Europa e América Latina para vender seus aparelhos 5G, enquanto que nesta semana, anunciou sistema operacional próprio para seus smartphones, acabando com sua “googledependência”.