Mundo

Hominídeo escalava como macaco e andava como ser humano, indica pesquisa

Crédito: Divulgação/NYU & Wits University


Nesta terça-feira (23), foi divulgada a descoberta das vértebras de um hominídeo ancestral do ser humano, de 2 milhões de anos de idade, dentro de uma caverna de Malapa, na África do Sul. Os ossos revelam traços anatômicos desses primatas, diz o jornal científico eLife.

As vértebras foram encontradas em 2015, contudo as primeiras análises foram divulgadas agora. A estrutura é de uma fêmea da espécie Australopithecus sediba, os ossos do hominídeo foram fossilizados em um mineral, conhecido como rocha breccia, que contribuiu com a preservação da estrutura. 

+Fósseis descobertos na África do Sul revivem mistério sobre ancestral do homem

Um grupo de cientistas, entre pesquisadores dos Estados Unidos e África do Sul,  encontraram indícios que o hominídeo caminhava de forma parecida com um ser humano (Homo sapiens) e que também possuía algumas características primitivas acentuadas, como a escalada encontrada nos macacos. 




O mesmo grupo de pesquisadores apelidaram a Australopithecus sediba como “Issa”,  que corresponde a “protetora” na língua suaíli. Os primeiros ossos desse hominídeo foram encontrados em 2010, durante escavações na mesma área, e transformou Issa no esqueleto mais completo já registrado com os novos fósseis achados em 2015.