Mundo

Homem ligado a assalto à embaixada norte-coreana na Espanha é preso nos EUA

Homem ligado a assalto à embaixada norte-coreana na Espanha é preso nos EUA

Embaixada da Coreia do Norte em Madri - AFP

As autoridades americanas prenderam um ex-marine que estaria envolvido no misterioso ataque à embaixada norte-coreana na Espanha, em fevereiro, quando assaltantes mascarados roubaram computadores, informou o Washington Post.

Citando duas fontes familiarizadas com este caso, o Post disse que as autoridades federais prenderam Christopher Ahn, um ex-marine americano e membro de um grupo dedicado a derrubar o líder norte-coreano, Kim Jong Un.

A organização dissidente conhecida como Defesa Civil Cheollima (CCD) afirmou que cometeu o ataque em 22 de fevereiro para revelar as atividades ilegais nas representações diplomáticas da Coreia do Norte.

O assalto ocorreu poucos dias antes da cúpula no Vietnã entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder norte-coreano, que acabou fracassando sem a conclusão de um acordo.

Segundo o Post, agentes federais investigam Adrian Hong Chang, um mexicano que, de acordo com as autoridades espanholas, liderou a incursão na embaixada.

Um porta-voz do FBI encaminhou as perguntas sobre o caso para o Departamento de Justiça, que não quis comentar.

O CCD, um grupo dissidente que conta com desertores da Coreia do Norte, afirmou que compartilhou “informações de enorme potencial valor com o FBI nos Estados Unidos”.

A Coreia do Norte descreveu o incidente como um “grave ataque terrorista” e pediu para investigar os criminosos.