Estilo

Herança de inovação e conforto

Com público mais jovem, Buddemeyer amplia portfólio, investe na jornada on-line e prevê abertura de loja conceito

Crédito: Divulgação

Lado a lado, Rolf e Rafael Buddemeyer se dividem para falar sobre os rumos da companhia familiar.

Questionados sobre o futuro da empresa, as vozes dos executivos da terceira e quarta gerações, respectivamente, se juntam uníssonas: tornar a Buddemeyer mais relevante entre os consumidores. Fundada pelo imigrante alemão Friedrich Buddemeyer há 70 anos, a companhia foi, antes de tudo, uma fabricante da indústria têxtil.

Mas esses dias ficaram para trás, garante Rafael, diretor Comercial da operação, filho de Rolf e bisneto de Friederich. “A produção é uma consequência da nossa própria demanda”, disse.

O foco na projeção da marca transformou o portfólio da Buddemeyer, que agora aposta em coleções mais diversas e antenadas com a moda de decoração para casa, na busca por atender um público cada vez mais jovem. A grife inaugurará no mês de março a primeira loja conceito na sua rede física.

O novo espaço, de 400 m2, no bairro Pacaembu, região nobre da capital paulista, é três vezes maior do que as outras lojas. “O menu de experiências é maior, com mais liberdade para a experimentação de estilos e a mistura de materiais.”

Nos últimos dois anos, adultos das classes A e B invadiram os canais de vendas digitais da Buddemeyer, tomados pelo impulso de redecorar a casa durante a pandemia. Esse grupo de consumidores pressiona a marca a renovar seu estilo.

E foi nas redes sociais que a companhia conseguiu encontrar o tom para falar com eles, de um perfil mais jovem. Um time de influenciadores promove lives com dicas de decoração e de cuidados domésticos, nas quais o produto é presença garantida, o que “expressa como a marca está forte”, disse Rafael. A plataforma alimenta esse lifestyle que preza por conforto e estilo.

Com peças do urbano ao romântico, o executivo entende que a diversidade de décor é o novo rosto da companhia. “Estamos em uma fase mais conectada à moda”, afirmou. Ele reforça que o momento da empresa coincide com o amadurecimento do paladar desse consumidor, que migrou para categorias de qualidade superior e dificilmente retrocederá.

“As toalhas pré-lavadas e pré-encolhidas eram nosso diferencial de qualidade” ROLF BUDDEMEYER, presidente do conselho da Buddemeyer (Crédito:Divulgação)

Mas tanto Rafael quanto Rolf reiteram que a fórmula para o sucesso da Buddemeyer nessa nova era é um formato híbrido, que permite mais customização nos canais on-line e físico. No site Amaro, os produtos foram desenvolvidos numa paleta neutra que vai dos tons terrosos aos mais sóbrios, como azul e grafite, e um mix de texturas em sintonia com as coleções no e-commerce. Da mesma forma que a linha criada para a Calvin Klein, seguindo o design minimalista pelo qual a norte-americana é conhecida, trabalha apenas com algodão nas cores preto e branco.

ERAS Hoje presidente do conselho da Buddemeyer, Rolf começou nas vendas, em 1975. Foi submetido ao processo pelo qual hoje passa a quarta geração da família, que tem, além de Rafael, seus primos Caroline, diretora de Operações de Varejo, e Fredy, diretor adjunto de Operações.

Só que o desafio de Rolf à época foi outro: precisou expandir e consolidar a empresa, que ainda era apenas uma fábrica catarinense. Decidiu que o dinheiro das exportações seria aplicado em tecnologia e na sofisticação do produto para priorizar a penetração da marca no mercado nacional. A partir daí, a Buddemeyer deu um salto no Brasil. “As toalhas pré-lavadas e pré-encolhidas eram nosso diferencial de qualidade aqui”, afirmou Rolf.

QUARTA GERAÇÃO Rafael Buddemeyer segue os passos do pai, Rolf, na empresa. Com os primos, lidera a companhia para uma nova fase, mais digital (Crédito:Divulgação)

A companhia trabalha com algodão egípcio de várias maneiras para garantir diferentes texturas e toques. Na categoria premium, a Luxus, em que um jogo de cama de seda natural pode custar R$ 12 mil, os acabamentos em tecidos nobres e a estamparia digital conferem o visual do moderno ao clássico.

O presidente do Conselho lembra que, apesar do foco no Brasil, o patamar de comparação da marca em termos de qualidade e inovação é o mercado estrangeiro. “Queremos manter nossa capacidade de concorrer em qualquer lugar”, disse. Hoje, a única tradição que a Buddemeyer não admite perder é a de estar no patamar mais alto.