Negócios

Harley-Davidson entra na era dos elétricos

Modelo LiveWire deve alcançar às ruas até o fim do próximo ano, divulgou empresa durante feira de exposições na Itália

Harley-Davidson entra na era dos elétricos

Mais informações, como potência e autonomia, serão revelados no próximo ano, afirmou a empresa

A onda dos elétricos chegou a mais icônica marca de motocicletas do mundo. Quatro anos depois de adiantar o conceito, a Harley-Davidson anunciou o modelo LiveWire durante o EICMA Motorcycle Show, na Itália, nesta semana.

O nova motocicleta deve chegar às ruas no próximo ano. Não foram reveladas muitas especificações, como a potência e autonomia do modelo. A Harley-Davidson afirmou que informações complementares, assim como a abertura da lista de pedidos, serão divulgadas no início de 2019.

A moto será movida por um motor na parte inferior para reduzir o centro de gravidade e melhorar o manuseio em diferentes velocidades, facilitando o controle quando parado, divulgou a empresa.

O LiveWire terá duas baterias. A principal, composta de células de íons de lítio cercadas por uma caixa de alumínio fundido, e uma pequena bateria de íons de lítio de 12 volts que alimenta as luzes, controles, buzina e tela de instrumentos.

O modelo LiveWire deve ser o primeiro de uma série de motocicletas elétricas projetadas pela lendária marca até 2022. Para analistas, a guinada aos motores elétricos é uma forma de dar um novo fôlego à marca e afastar as dificuldades acumuladas pela Harley-Davidson nos últimos anos.

A moto pode ser carregada com um portal Nível 1 conectado a uma tomada doméstica padrão. Para um carregamento mais rápido, ela também pode ser carregada via Nível 2 e Nível 3, ou DC Fast Charge (DCFC), através de um conector SAE J1772 nos EUA, ou conector de carregamento CCS2 – IEC tipo 2 em mercados internacionais.