Economia

Guedes: PEC dos Precatórios não é calote, é para evitar calote

O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a rechaçar críticas de que o governo estaria dando calote ao adiar o pagamento dos precatórios. Ele garantiu que o governo vai pagar a totalidade dos mais de R$ 89 bilhões em sentenças judiciais, montante fatiado pela PEC dos precatórios.

“PEC dos Precatórios não é calote, é para evitar calote”, disse Guedes durante entrevista ao programa Canal Livre, da Band. “Tudo será cumprido e tudo será pago”, acrescentou. O ministro repetiu que a PEC não representa um furo na regra do teto de gastos, mas sim uma sincronização das maiores despesas com o dispositivo.



Após manifestar confiança na aprovação da PEC no Congresso, Guedes considerou “razoável e compreensível” as mudanças no teto para abrir espaço a despesas sociais quando os políticos são cobrados a dar resposta a notícias de que brasileiros estão comendo ossos.

Durante a entrevista, Guedes destacou a melhora das contas públicas neste ano, quando, pela primeira vez desde 2013, as finanças do setor público – incluindo, além da União, estatais, governo estadual e prefeituras – fecharão no azul (receitas superiores às despesas). Ele também disse que houve erro de mais de R$ 2 trilhões nas previsões de economistas sobre o crescimento da dívida pública, que deve fechar o ano em 80% do PIB, com déficit primário inferior a 1%.

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia