Economia

Guedes: País ainda sente sintomas de distorções econômicas das últimas décadas

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que a economia brasileira atualmente ainda tem “sintomas” das distorções econômicas, como a alta carga tributária, de 10 anos de governo militar e 30 anos de social-democracia, períodos em que houve forte aumento de gastos.

Guedes também voltou a dizer que a eleição do presidente Jair Bolsonaro foi uma vitória de uma aliança entre conservadores e liberais democratas, que defendem a economia de mercado.

As declarações foram dadas durante discurso gravado na Conferência de Montreal, evento do Fórum Econômico Internacional das Américas.

O ministro repetiu que o governo Bolsonaro “desarmou” o crescimento em “bola de neve” da dívida pública em seu primeiro ano, com o endividamento bruto caindo de 76,8% para 75,8% entre o fim de 2019 e de 2020.



“Quebramos a dinâmica explosiva de gastos públicos e despesas com a dívida”, disse ele, citando mais uma vez a reforma da Previdência, o congelamento de salários de servidores por três anos e a redução do pagamento de juros da dívida.

Segundo o ministro, o governo deve reduzir em R$ 400 bilhões o custo do pagamento de juros da dívida em quatro anos. Em 2020, disse, foram menos R$ 120 bilhões.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel