Negócios

Gucci vende meia-calça rasgada a R$ 1 mil e é criticada nas redes sociais

Crédito: Reprodução/Instagram Diet Prada

Mesmo com críticas, Gucci vendeu todo o estoque de meia-calça de US$ 190 (Crédito: Reprodução/Instagram Diet Prada)

Uma meia-calça rasgada por mais de R$ 1 mil… O artigo feminino que não deve custar mais de R$ 150 nas boas lojas brasileiras. Pois a grife italiana Gucci conseguiu vender todo o estoque do item – que custa US$ 190.

A venda da peça, porém, foi criticada por usuários das redes sociais. Muitos alegaram que o valor não era condizente com o produto, que foi comparado com colãs velhos e usados ou customizados em casa, além de outras provocações à marca.

+ Grife canadense lança campanha para o home office: paletó, gravata e cuecas
+ Malas da grife Ferrari

Um exemplo disso é a página do Instagram chamada de Diet Prada, que satiriza o mundo fashion, em que o anúncio das meias-calças da Gucci foi alvo de piada. A conta escreve uma legenda bem irônica para a imagem: “Para quem pagou US$ 190 por essas meias pré-rasgadas @gucci … você está bem?” #rasgadonaItália”, de acordo com informações divulgadas pelo Uol.



Os comentários da publicação também foram muito críticos. Teve gente que disse que era mais fácil fazem em casa (DIY). Outros apontaram o dedo com tiradas mais sérias, como “vender estoque danificado não conta como sustentabilidade” e “a moda está oficialmente MORTA”.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel