Giro

Grupo defende túnel para ligar Santos e Guarujá dentro da privatização do porto

Crédito: AFP/Arquivos

(Arquivo) Vista do Porto de Santos (Crédito: AFP/Arquivos)

A disputa envolvendo a construção de um túnel ou ponte para fazer a ligação seca entre Santos e Guarujá (SP) ganhou mais um capítulo. Na manhã desta quinta-feira, um grupo de empresas, com apoio da Associação de Engenheiros e Arquitetos de Santos, lançou uma campanha para dissuadir o governo de São Paulo de construir uma ponte para fazer a conexão. A crítica de especialistas é que a estrutura comprometeria o crescimento do porto da cidade e colocaria em risco a operação, por ser um obstáculo para os navios.

Hoje, a principal proposta é a de inserir o custo do túnel, de R$ 2,5 bilhões de acordo com o projeto mais recente, dentro do processo de privatização do Porto de Santos, tocado pelo governo federal.

+ Governo pretende conceder, de forma patrocinada, aeroportos regionais na Amazônia
+ Santos Brasil fará oferta pública primária de ações de cerca de R$ 1,35 bilhão

O lançamento da campanha, batizada de “Vou de Túnel”, contou com a presença de Casemiro Tércio Carvalho, ex-presidente da Autoridade Portuária de Santos (SPA). “Eu acho muito mais factível incluir isso na administração do porto. A autoridade administra o ativo que conversa com o porto. A solução de túnel é para proteger a navegação”, disse Carvalho, que é engenheiro naval. Ele lembrou que o porto só teria a ganhar com o túnel, que ele reduziria a fila de navios para atracar causada pelo trânsito de balsas.

Carvalho lembrou que outra saída seria uma PPP entre uma empresa privada e o porto de Santos. “A PPP faz sentido se o governo entender que a autoridade portuária não tem de fazer a gestão do ativo. Então se transfere para uma empresa especialista para construir e operar”, disse.

A deputada federal Rosana Valle (PSB-SP) apresentou na quarta-feira uma carta ao Ministério da Infraestrutura solicitando a inclusão do projeto do túnel no edital de privatização do Porto de Santos, que está sendo montado pela pasta.

No ano passado, colocou-se na mesa a possibilidade de o custo do túnel entrar na concessão da Ecovias, que é a concessionária do Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), principal ligação entre a região metropolitana de São Paulo e o Porto de Santos. Mas a empresa levantou dúvidas sobre a legalidade do projeto, que ele estaria fora da área da concessão. Segundo Carvalho, o governo de São Paulo não aceitou avançar com o tema.

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?