Economia

Grupo aéreo IAG tem prejuízo de € 3,8 bilhões no primeiro semestre

Grupo aéreo IAG tem prejuízo de € 3,8 bilhões no primeiro semestre

O grupo IAG foi muito afetado pela crise provocada pelo coronavírus - AFP/Arquivos

O grupo aéreo IAG, proprietário da British Airways e da Iberia, anunciou nesta sexta-feira um prejuízo líquido de 3,8 bilhões de euros (4,515 bilhões de dólares) no primeiro semestre devido à queda do tráfego provocada pela pandemia de coronavirus.

A empresa explicou em um comunicado que deseja aumentar seu capital em 2,75 bilhões de euros (3,265 bilhões de dólares) para reforçar as finanças em plena crise.

O faturamento do grupo no primeiro semestre caiu à metade, a 5,3 bilhões de euros (6,3 bilhões de dólares).

A crise sem precedentes levou o grupo a uma ampla reestruturação, com o anunciado corte de 12.000 postos de trabalho na British Airways.

O IAG acredita que será necessário esperar pelo menos até 2023 para que a demanda retorne aos níveis de 2019.

Também nesta sexta-feira, a companhia aérea holandesa KLM indicou que pode suprimir até 5.000 postos de trabalho nos próximos anos devido à crise provocada pelo novo coronavírus.

“A estrutura e o tamanho da KLM precisam ser ajustados de maneira rigorosa nos próximos anos. Em consequência deixarão de existir entre 4.500 e 5.000 postos de trabalho em todo o grupo KLM”, afirmou a empresa em um comunicado.

Veja também

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?