Estilo

Grife Santa Lolla aposta na tecnologia de injetados e vai expandir rede por meio de quiosques

Ao lançar o projeto Piscine, formada por acessórios e calçados coloridos, grife investe em uma tendência global.

Crédito: Divulgação

NEGÓCIO DE FAMILIA Os irmãos Fábio Martinez (esq.), Vanessa e Rubinho são os sócios da marca. (Crédito: Divulgação)

Eles estão por toda parte. Fáceis de produzir, os injetados vêm dominando as novas coleções de calçados mundo afora. Até os cobiçados Yeezys, com assinatura do rapper Kanye West, adotaram o formato. Vendido no Brasil pela plataforma Farfetch, o modelo Yeezy Foam chega a custar R$ 11 mil. Mas ele não está sozinho nos desejos de consumo do mundo fashion. A grife Santa Lolla investe na coleção Piscine, formada por peças de borracha cheias de cores e de estilo. Composta por acessórios e sapatos injetados, a linha foi pensada para atender a moda praia e piscina casual durante todo o ano. O segmento representa hoje 9% da marca, com 1 milhão de peças. Até 2025, o objetivo é chegar a 10 milhões de unidades.

Para que esse plano se concretize, a Santa Lolla aposta nas franquias de quiosque, com venda exclusiva dos modelos Piscine. Com a expansão em andamento, a previsão é que 50 estejam funcionando até o final de 2023. Para o sócio Fábio Martinez, além dos shoppings que já possuem lojas da marca, os quiosques permitem a entrada em ambientes com grande circulação turística, como aeroportos e praias. “Essa linha tem se mostrado um grande sucesso de vendas. A partir disso, criamos esse novo modelo de negócio”, afirmou.

CROCS E MELISSA Os sapatos injetados não surgiram agora. Eles já fazem parte da moda casual há um bom tempo. Os maiores casos de sucesso são os Crocs e as sandálias da Melissa. O que mudou foi a aceitação do público, seja por insistência da indústria ou mudança na percepção estética. De acordo com a estilista Flayza Vieira, o uso de novas tecnologias de produção favoreceu esse crescimento dos modelos de plástico. Mais automatizado, os processos ficaram mais baratos e permitiram uma produção em larga escala de forma mais simples. Com isso, diversas marcas passaram a investir no modelo, ampliando o leque de opções de formas, cores e estilos para os consumidores.

Na Santa Lolla, os injetados se tornaram a grande aposta para o crescimento. As bolsas, chinelos, rasteirinhas e acessórios mudam a cada temporada apresentando às consumidoras novidades alinhadas às tendências do momento. Com essa estratégia, a empresa espera fechar 2022 seguindo o bom desempenho dos últimos anos. A expectativa é aumentar em 37% o faturamento, em comparação com 2021, chegando a 300 lojas franqueadas e 23 quiosques.