Giro

Grande cidade chinesa luta contra a variante Delta da Covid-19

Crédito: Reprodução/Unsplash

covid na china, covid brasil, mortes covid china, vacina covid, china covid casos, covid eua, população china, covid-19 (Crédito: Reprodução/Unsplash)

Autoridades da província de Guangdong, no sul da China, estão realizando testes em massa e bloquearam áreas para tentar controlar um surto de casos de coronavírus em Guangzhou.

A cidade citou a variante Delta do coronavírus, detectada pela primeira vez na Índia, como um fator por trás do aumento nos casos relatados desde o final de maio. A cepa Delta é conhecida por ser altamente transmissível.

+ Mais 936 mil doses da Pfizer chegam ao Brasil nesta quarta-feira

Guangzhou, uma cidade com mais de 15 milhões de habitantes e capital da província, relatou 96 dos mais de 100 casos na província de Guangdong neste último surto.



A China, onde o coronavírus surgiu pela primeira vez no ano passado, rapidamente controlou a epidemia e teve poucos casos nos últimos 12 meses. No entanto, grupos surgiram em partes do país, incluindo grandes cidades como a capital Pequim e o centro financeiro de Xangai.

Os casos de Guangzhou são potencialmente ainda mais preocupantes porque envolvem a cepa Delta do coronavírus, que pode se espalhar muito rapidamente.

Uma mulher de 75 anos em Liwan, um distrito de Guangzhou, no oeste da cidade, foi o primeiro caso confirmado da variante Delta em 21 de maio. Ela visitou um restaurante e acabou infectando seu marido. As últimas infecções começaram a partir daí e, desde então, se espalharam para outras áreas da cidade.

Liwan impôs bloqueios rígidos em certas ruas. Algumas áreas não permitem a entrada de pessoas de uma determinada zona e os residentes não podem sair de seus edifícios. Pontos de verificação de 24 horas foram configurados para monitorar o movimento de entrada e saída dessas áreas.

Depois que o primeiro caso foi encontrado, Guangzhou inicialmente realizou testes em massa em Liwan, que desde então se expandiram para outras áreas. No distrito comercial central, conhecido como Zhujiang New Town, os moradores foram convidados a fazer um teste em um local perto de seus apartamentos entre sexta e domingo.

Foram realizados mais de 16 milhões de testes entre 26 de maio e meia-noite de 5 de junho, em Guangzhou. As autoridades impuseram restrições mais rígidas às viagens. Algumas estações de metrô da cidade estão fechadas. Centenas de voos domésticos também foram cancelados no Aeroporto Internacional Baiyun de Guangzhou.

Veja também
+ Como podcasts podem ajudar na educação financeira do brasileiro
+ Mistério: mulher descobre que não é a mãe biológica de seus próprios filhos
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km