Governo quer desobrigar empresa de cumprir cota para trabalhador com deficiência

Governo quer desobrigar empresa de cumprir cota para trabalhador com deficiência

O governo Bolsonaro quer acabar com a política de cotas para pessoas com deficiência ou reabilitadas. O projeto de lei 6.159/2019, que tramita em regime de urgência no Congresso, permitirá que as empresas com mais de 100 funcionários compensem a falta de contratação PcD com o pagamento de multa no valor correspondente a dois salários mínimos mensais. Nos últimos três anos, a inclusão de trabalhadores com deficiência melhorou. Em 2016, eram 418 mil trabalhadores formais. Esse número subiu para 486 mil em 2018. O receio da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência e Idosos (Ampid) é de que o índice de contratação das pessoas com algum tipo de deficiência arrefeça caso esse projeto seja aprovado. Na terça-feira 3, celebrado o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, uma reunião na Câmara dos Deputados uniu entidades e associações para que fosse definida uma estratégia para barrar o avanço do projeto e derrubar a urgência com que ele está tramitando.

(Nota publicada na Edição 1150 da Revista Dinheiro)

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?


Mais posts

Pantanal ameaçado

Considerado um dos biomas mais úmidos e diversos do planeta, o Pantanal está sendo destruído pelo fogo sem controle. Do início do ano [...]

Europeus contra importações brasileiras

Aumenta a ameaça de impactos negativos na economia frente o descaso das autoridades com a Amazônia. Na terça-feira 15, oito países [...]

Agora digital, Engema se torna mais inclusivo

O Encontro Internacional de Gestão Empresarial e Meio Ambiente (Engema) promovido pela Faculdade de Economia e Administração da USP [...]

Reunião de gigantes pelo bem

Com o intuito de redefinir os negócios para que sejam mais inclusivos, igualitários e regenerativos, o B Lab anunciou a formação do primeiro grupo do B Movement. Bonduelle, Gerdau, Givaudan e Magazine Luiza foram as empresas selecionadas para participar do programa que terá mentoria de Danone North America e Natura&Co. Como contrapartida se comprometem, entre […]

Aceitam-se tablets

Após o intenso período de educação à distância e sem perspectivas de voltas às escolas na rede pública de São Paulo, a startup [...]
Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.