Economia

Governo promete desonerar importação de bens de capital e de informática

O secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Lucas Ferraz, afirmou nesta terça-feira, 16, que o governo pretende, nos próximos 40 dias, começar o processo de desoneração da tarifa de importação de bens de capital (máquinas e equipamentos) e de informática. A ideia é manter o anunciado pelo ex-presidente Michel Temer e reduzir a alíquota dos atuais 14% para 4% em quatro anos, mas a nova equipe quer mudar o formato como essa queda ocorrerá.

Diferentemente de Temer, que propôs uma redução linear a cada ano, a ideia é que a queda seja exponencial. “Queremos uma queda de 1 ponto porcentual, 1 e pouco agora, e quando chegar no último ano cai um monte”, disse, completando: “A partir do momento que outras reformas vão entrando em ação a gente vai aumentando o ritmo de redução do imposto”.

Ferraz explicou que essa é uma prioridade da pasta de comércio exterior e, por isso, deve ser a primeira grande ação. Segundo ele, o acesso a máquinas e equipamentos e bens de informática mais baratos e modernos “tem um impacto significativo em toda a cadeia produtiva, inclusive no setor industrial”. Ele destacou que a média da tarifa de importação para países como o Brasil já é de 4%.

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?