Economia

Governo não corre risco de parada em nenhum dos ministérios, diz secretário

Após o bloqueio de R$ 9,2 bilhões despesas discricionárias do Orçamento de 2021, o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, garantiu nesta sexta-feira que as pastas continuarão funcionando normalmente. “Não corremos risco de termos parada em nenhum dos ministérios neste momento”, afirmou.

Nos bloqueios, o Ministério da Educação foi o mais atingido, com R$ 2,7 bilhões em despesas suspensas. A Economia também teve de “cortar na carne” e sofreu o congelamento de R$ 1,4 bilhão.

Do orçamento da Defesa, foi bloqueado R$ 1,3 bilhão. Por sua vez, em meio à pandemia da covid-19, o Ministério da Saúde acabou sendo poupado dos bloqueios.

Censo

Ainda assim, Waldery confirmou que não há previsão orçamentária para o Censo. “Portanto, ele não se realizará em 2021. As consequências para um novo censo serão comunicadas ao longo deste ano”, limitou-se a responder.

Como mostrou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), após o governo federal ter reduzido ainda mais a verba destinada à realização do Censo Demográfico deste ano pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o sindicato de servidores do órgão alerta que os preparativos estão ameaçados, o que pode inviabilizar a coleta em campo em 2022. Ou seja, o levantamento ficaria apenas para 2023.

+ Jaguar Land Rover: a luta contra a falta de confiança dos consumidores

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel