Negócios

Governo mantém planos para leilão de 7ª rodada de aeroportos em julho, diz ministro

Governo mantém planos para leilão de 7ª rodada de aeroportos em julho, diz ministro

Aviões no aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte



SÃO PAULO (Reuters) – O ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, afirmou nesta sexta-feira que o governo federal mantém os planos para o leilão da sétima rodada de aeroportos, que atualmente inclui o terminal de Congonhas, na cidade de São Paulo, apesar dos sequenciais atrasos ao certame que deveria ter ocorrido mais cedo neste ano.

“Em julho vamos ter o leilão de mais 15 aeroportos, o leilão da sétima rodada”, disse Sampaio após leilão do sistema rodoviário Rio-Valadares vencido sem concorrência pela Ecorodovias.

“Pessoal está falando nos jornais que não vamos fazer (o leilão da 7ª rodada). A gente vai fazer”, disse o ministro, citando ainda leilões de mais 40 ativos de infraestrutura no país até o final do ano.

O ministro afirmou que o governo espera aprovação do Tribunal de Contas da União para o edital da sétima rodada até o final deste mês ou na primeira quinzena de junho. Sampaio afirmou que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) se comprometeu a publicar o edital do leilão “em até três dias” após o aval do TCU.



A sétima rodada foi prevista inicialmente para incluir o aeroporto carioca Santos Dumont, mas após protestos de autoridades no Rio de Janeiro e devolução da concessão do Galeão, também no Rio de Janeiro, pela controladora Changi Airports, de Cingapura, mais cedo neste ano, o governo resolveu deixar o aeroporto para ser vendido junto com o Galeão em 2023.

O leilão da sétima rodada, se aprovado pelo TCU como propõe o governo, será formado por três blocos de aeropotos. Um para aviação geral com os terminais de Campo de Marte (SP) e Jacarepaguá (RJ). Outro formado pelos aeroportos de Belém (PA) e Macapá (AP) e o terceiro reunindo: Congonhas (SP), Campo Grande (MS), Corumbá (MS), Ponta Porã (MS), Santarém (PA), Marabá (PA), Carajás (PA), Altamira (PA), Uberlândia (MG), Uberaba (MG) e Montes Claros (MG).

Segundo Sampaio, após apresentação dos projetos de concessão do governo federal para investidores internacionais em Nova York na semana passada, a sétima rodada “já tem três ou quatro grupos que já demonstraram interesse”. Ele citou os grupos de Vinci Airports, que já opera oito terminais no Brasil, a maioria na região Norte, e Zurich Airport, que administra os aeroportos de Florianópolis (SC), Macaé (RJ) e Vitória (ES).


(Por Alberto Alerigi Jr.; edição de André Romani)

tagreuters.com2022binary_LYNXNPEI4J0XR-BASEIMAGE







Tópicos

Updated