Economia

Governo e oposição reduzem divergências sobre novo plano de estímulo dos EUA

Governo e oposição reduzem divergências sobre novo plano de estímulo dos EUA

A presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, anunciou que um novo pacote de estímulo econômico está mais próximo - AFP

Republicanos e democratas reduziram suas discordâncias sobre um novo plano de estímulo econômico nos Estados Unidos, afirmou nesta segunda-feira (19) uma porta-voz da líder democrata no Congresso, Nancy Pelosi.

Depois de uma conversa por telefone de quase uma hora na segunda-feira, Pelosi “incumbiu os presidentes das comissões de conciliar as diferenças com seus pares do Partido Republicano em questões-chave”, disse Drew Hammill no Twitter.

Pelosi “continua esperançosa de que até o final do expediente de terça-feira saberemos claramente se podemos aprovar um projeto de lei antes das eleições” de 3 de novembro, acrescentou.

No domingo, Pelosi estabeleceu um prazo de 48 horas para que um acordo seja alcançado, mas o mercado está cético sobre quaisquer avanços e Wall Street fechou em baixa na segunda-feira.

Democratas e republicanos estão travados há meses em discussões sobre novas medidas para restaurar o já expirado pacote de 2,2 trilhões de dólares da Lei Cares, aprovado em março, quando a pandemia chegou aos Estados Unidos.

No entanto, as duas partes não concordam sobre quanto ou como gastar. Os democratas exigem ajudar os estados e governos locais mais expostos aos prejuízos econômicos da pandemia. O governo propõe 1,8 trilhão de dólares e os democratas 2,2 trilhões.

Qualquer plano adotado na Câmara dos Representantes, controlada pelos democratas, precisará ser votado pelo Senado para entrar em vigor. Mas o líder da maioria republicana na câmara alta, Mitch McConnell, não é a favor de um grande plano de ajuda, e sim de medidas específicas de apoio setorial.

Na segunda-feira, McConnell indicou que vai propor na terça-feira um plano de até 500 bilhões. “Ninguém acha que esta proposta resolverá instantaneamente todos os problemas”, mas é uma ação que o Senado pode decidir agora, argumentou.

Os democratas rejeitaram um texto semelhante no mês passado.

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?