Economia

Governo conta com Lira para barrar Auxílio a R$ 600

Crédito: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

parecer jurídico recebido pelo Palácio do Planalto mudou a estratégia governista para conter o aumento do Auxílio Brasil para R$ 600 articulado pela oposição (Crédito: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)



Um parecer jurídico recebido pelo Palácio do Planalto mudou a estratégia governista para conter o aumento do Auxílio Brasil para R$ 600 articulado pela oposição. Sem respaldo para deixar a medida provisória (MP) que ampliou o programa perder a validade, auxiliares do presidente Jair Bolsonaro recuaram e agora veem a negociação no Congresso Nacional como o único caminho para impedir a elevação do benefício, considerada uma bomba fiscal para os cofres públicos.

Para ter sucesso na empreitada, a aposta é no apoio do presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL). Nesta terça, 26, ele defendeu o valor de R$ 400 para o programa que substituiu o Bolsa Família e disse que a MP “muito provavelmente” será votada hoje.

Caixa paga Auxílio Brasil a beneficiários com NIS final 8

“Acho que o valor é suficiente, ele é responsável, é bastante díspar do que era o Bolsa Família. Tínhamos um valor médio de R$ 70 a R$ 80 de piso e um valor máximo de R$ 175 a R$ 180”, disse Lira. “O Auxílio Brasil vem com R$ 406 de piso e R$ 852 de teto. Já é um esforço muito grande do governo, além do que se zeraram as filas e ainda há demanda para se entrar no programa.”



Nos corredores do Palácio do Planalto, o naufrágio da “operação caducar” é visto com preocupação. O temor é de que mesmo integrantes da base aliada possam votar com a oposição pelo aumento do benefício, para não ganhar a pecha de “inimigos do aumento do Auxílio” em ano eleitoral.

Como mostrou o Estadão/Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) na semana passada, o governo pretendia deixar a MP perder validade em 16 de maio para, em seguida, editar decreto e fixar o programa em R$ 400 até o final de 2022. Mas a Secretaria de Assuntos Jurídicos (SAJ) alertou os ministros Ciro Nogueira (Casa Civil) e Célio Faria Jr. (Secretaria de Governo), articuladores da estratégia, de que deixar o texto caducar poderia devolver o programa para os patamares do antigo Bolsa Família.

MP é alvo de emendas que tornam o benefício permanente e mais alto


O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), confirmou à reportagem o parecer jurídico recebido pelo Palácio do Planalto, que desaconselha deixar caducar medida provisória sobre o Auxílio Brasil, mas disse ter confiança de que o Executivo vai aprovar a MP nos moldes atuais e impedir a elevação do benefício para R$ 600. “Não vai aumentar”, disse. Mesmo assim, o parlamentar afirmou que ainda não está em campo nas negociações, porque aguarda o presidente da Câmara, Arthur Lira, definir o relator da MP. Ele também não garantiu a votação do texto para esta semana.

Na semana passada, Lira admitiu a possibilidade de o valor do benefício ser elevado no plenário. “Risco sempre tem”, disse. O deputado defendeu que o debate seja feito com “responsabilidade” e declarou que é preciso evitar o desequilíbrio nas contas públicas. Aliado do governo, Lira disse, no entanto, que o plenário vai decidir o que achar que é “conveniente”.

Até o momento, foram apresentadas 51 emendas à MP. As sugestões de mudança no texto protocoladas por partidos de oposição, como PT, PSOL, PSB, PCdoB e PDT, incluem, além de elevar o valor do Auxílio Brasil para R$ 600, tornar o benefício permanente. Da forma como foi editada pelo governo, a medida só prevê o pagamento de R$ 400 até o fim de 2022.

Marco dos governos do PT, partido que vai enfrentar o presidente Jair Bolsonaro nas urnas em outubro, o Bolsa Família pagava em média R$ 189. O Auxílio Brasil entrou em vigor em novembro do ano passado com benefício médio de R$ 217,18. No mês seguinte, o governo conseguiu pagar a primeira parcela de R$ 400, o que deverá se manter até o fim de 2022 como uma vitrine para a campanha à reeleição do presidente neste ano. O recente ganho de fôlego político do chefe do Executivo nas pesquisas de intenção de voto já é atribuído, em parte, ao pagamento do benefício.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.







Tópicos

até quando vai o auxílio brasil? auxilio brasil auxílio brasil 2022 Auxílio Brasil 30 bilhões Auxílio Brasil anúncio Auxílio Brasil baixas na equipe econômica Auxílio Brasil Bolsa Família Auxílio Brasil bolsonaro Auxílio Brasil Bolsonaro anuncia nesta quarta auxilio brasil cadastro auxílio Brasil Cadúnico Auxílio Brasil calendário 2022 Auxílio Brasil começa hoje 10 de dezembro auxilio brasil como consultar auxílio Brasil como consultar CPF auxílio brasil como se inscrever? auxilio brasil consulta Auxílio Brasil CPF auxílio Brasil extra-teto auxílio Brasil famílias Auxílio Brasil fevereiro auxílio Brasil fonte Auxílio Brasil Funchal Auxílio Brasil guedes auxílio Brasil impostos auxílio Brasil inflação Auxílio Brasil João Roma benefício complementar Auxílio Brasil João Roma Ministro da cidadania Auxílio Brasil manobra teto de gastos Auxílio Brasil março 2022 auxílio brasil ministério da cidadania auxílio Brasil NIS final 0 Auxílio Brasil novo Bolsa Família 2022 auxílio Brasil novo valor Auxílio Brasil o que muda auxílio Brasil paga nesta quinta 14 de abril Auxílio Brasil parte fora do teto Auxílio Brasil por que o governo recuou auxílio brasil quando começa Auxílio Brasil quando será anunciado Auxílio Brasil quem não está de acordo auxílio brasil quem pode receber auxílio Brasil quem pode se inscrever auxílio brasil reajuste 17% auxílio brasil reajuste 600 auxílio brasil reajuste menor auxílio brasil regras auxílio Brasil renda auxílio Brasil site auxílio brasil vai eumentar 2022? Auxílio Brasil valor auxílio Brasil votos câmara auxílio eleições 2022 auxílio prorrogação auxílio temporário 2022 bolsa família auxílio 2022 Caixa começa a pagar auxílio Brasil de março Caixa paga auxílio Brasil Nis 4 Câmara ciaxa paga hoje auxílio Brasil NIS final governo governo não quer aumento auxílio 600 Guedes caiu? guedes demissão lira lira auxílio 600 MP o que falta para aprovar auxílio de 400 oposição quer aumento auxílio 600 Pacheco Auxílio Brasil proposta de distribuição de renda 2022 quando começa Auxílio Brasil quem paga o Auxílio Brasil? quem recebe Auxílio Brasil hoje renda brasil 2022 valor 180 400