Ciência

Gorila tratado com anticorpos sintéticos superou quadro grave de covid-19 nos EUA

Crédito: San Diego Zoo Global/AFP

Winston, 48, foi um dos gorilas tratados com anticorpos monoclonais (Crédito: San Diego Zoo Global/AFP)

Um gorila idoso está se recuperando de um quadro grave de covid-19 após ser tratado com anticorpos sintéticos de última geração, anunciou o Zoológico de San Diego nesta segunda-feira (25).

Os veterinários identificam agora em quais animais injetar o suprimento limitado de vacinas à disposição do zoológico.

Mesmo com vacina, máscaras e isolamento continuam essenciais 

EUA detectam primeiro caso de variante brasileira do novo coronavírus



AstraZeneca refuta dúvidas sobre a eficácia de sua vacina em relação a idosos

Winston, de 48 anos, foi um dos vários gorilas do “San Diego Zoo Safari Park” que testou positivo para a covid-19 em 11 de janeiro, após estudos baseados em amostras fecais.

Foi o primeiro caso conhecido de transmissão natural do vírus a grandes primatas, e suspeita-se que tenha ocorrido por contato com funcionário assintomático, apesar do uso de equipamento de proteção individual.

O grupo de gorilas permaneceu sob observação após o diagnóstico, e alguns dos animais apresentaram sintomas como tosse leve, congestão, coriza e crises de letargia.

Devido à idade avançada, seus sintomas e preocupação com as condições subjacentes, Winston foi examinado sob anestesia.

Os veterinários confirmaram que ele tinha pneumonia e doenças cardíacas e começaram o tratamento que incluía medicamentos para o coração, antibióticos e terapia com anticorpos monoclonais.

Os anticorpos monoclonais são uma versão feita em laboratório das proteínas naturais do corpo que combatem as infecções e são administrados por infusão intravenosa.

O uso de anticorpos monoclonais contra a covid-19 foi aprovado emergencialmente nos Estados Unidos. O tratamento foi usado no ex-presidente Donald Trump.

O tratamento do gorila Winston, porém, veio de um suprimento não permitido para uso humano, segundo o comunicado.

“A equipe veterinária que tratou Winston acredita que os anticorpos podem ter contribuído para sua capacidade de superar o vírus”, acrescentou.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel