Tecnologia

Google vai pagar até US$ 12 por furo de segurança no finado Google+

Crédito: AFP/Arquivos

O Google+ surgiu para concorrer com o Facebook, mas não obteve o mesmo sucesso (Crédito: AFP/Arquivos)

Se você é uma das poucas pessoas que usaram a extinta mídia social “Google+” é possível receber uma quantia em dinheiro por furos na privacidade dos seus dados. E a razão disso é que a empresa pode ser processada pelo vazamento desses dados, descobertos pouco antes de sua desativação.

O que uma das maiores empresas de tecnologia no mundo fez foi criar um espaço online para acertar uma espécie de “acordo judicial”, onde o ex-usuário da mídia social preenche um formulário digital e pode receber de US$ 5 a US$ 12 pela desistência de seu processo na Justiça.

+ Comissão Europeia abre investigação sobre compra da Fitbit pelo Google
+ Incluir empresa no Google Meu Negócio se tornou essencial durante a pandemia
+ APP do SUS vai monitorar coronavírus com tecnologia de Google e Apple

Segundo o USA Today, a companhia operou a plataforma de junho de 2011 a abril de 2019, quando foi desligada após a descoberta de que desenvolvedores de aplicativos estavam roubando dados privados dos usuários.

A ideia da empresa era bater de frente com o Facebook, criado por Mark Zuckerberg, mas acabou sucumbindo na busca por notoriedade entre as mídias sociais mais usadas no mundo.

Os formulários poderão ser enviados até o dia 8 de outubro, clicando aqui.

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?