Tecnologia

Google promete trabalhar com regulador britânico em plano para remover cookies

Google promete trabalhar com regulador britânico em plano para remover cookies

Logo do Google

Por Paul Sandle

LONDRES (Reuters) – O Google assumiu compromissos com o regulador de concorrência do Reino Unido sobre seu plano de remover cookies de terceiros de seu navegador Chrome, disse a Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA, na sigla em inglês) nesta sexta-feira.

O regulador disse que os compromissos foram resultado de uma ação que lançou contra a gigante de tecnologia dos EUA em janeiro, após preocupações levantadas por publishers de que suas propostas poderiam restringir a concorrência na publicidade digital.

Cookies de terceiros são usados por anunciantes digitais para personalizar e direcionar publicidade, ajudando a financiar conteúdo online para consumidores, como de editores de notícias.

Mas eles também apresentam preocupações com a privacidade, permitindo que o comportamento dos consumidores seja rastreado de maneiras que incomodam muitas pessoas.

O Google disse que os usuários esperam cada vez mais que a web seja mais privada e segura.

Sua nova tecnologia – chamada de Privacy Sandbox – visa desenvolver novas ferramentas de publicidade digital para proteger a privacidade das pessoas e evitar o rastreamento secreto, ao mesmo tempo em que oferece suporte a uma próspera web financiada por anúncios, disse em um blog nesta sexta-feira.

A empresa disse que recebeu com agrado a oportunidade de trabalhar com um regulador em sua iniciativa de reconciliar questões de privacidade e concorrência.

“Hoje estamos oferecendo um conjunto de compromissos – o resultado de muitas horas de discussões com a CMA e, de forma mais geral, com a comunidade da web em geral – sobre como projetaremos e implementaremos as propostas do Privacy Sandbox e como trataremos os dados do usuário nos sistemas do Google nos anos à frente”, disse a empresa.

O Google disse que não haveria nenhuma vantagem de dados para produtos de publicidade do Google sob suas propostas, e seus produtos de publicidade ou próprios sites não teriam tratamento preferencial.

A CMA disse que os compromissos do Google são “substanciais e abrangentes”.

O presidente-executivo da CMA, Andrea Coscelli, disse que o regulador está “assumindo um papel de liderança” ao definir como poderia trabalhar com poderosas empresas de tecnologia para moldar o comportamento delas e proteger a concorrência em benefício dos consumidores.

(Reportagem de Paul Sandle em Londres e Paresh Dave em San Francisco)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH5A11Z-BASEIMAGE

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago


Tópicos

Updated