Giro

Google: escritórios da companhia viram pontos de vacinação contra Covid

Crédito: Divulgação/Google

O buscador e o Maps mostrarão em breve locais de vacinação com detalhes (Crédito: Divulgação/Google)

O Google anunciou nesta segunda-feira (25) que vai disponibilizar edifícios, estacionamentos e espaços abertos para a vacinação contra a Covid-19 nos Estados Unidos.

A companhia estabeleceu parceria com o prestador de saúde One Medical e autoridades públicas para oferecer o serviço nas cidades de Los Angeles, São Francisco, Kirkland e Nova Iorque, com planos de expansão para nível nacional.

+ Google ameaça bloquear ferramenta de busca na Austrália
+ Google assina acordo de remuneração com mídia francesa

Outras iniciativas



O Google vai fornecer US$ 150 milhões para promover a vacinação. “A educação sobre vacinas, a distribuição equitativa, tornando mais fácil encontrar informações relevantes localmente, incluindo quando e onde obter a vacina”, diz a companhia em nota.

Serão mais de US$ 100 milhões em subsídios para a Fundação CDC, Organização Mundial de Saúde e organizações sem fins lucrativos em todo o mundo. Outros US$ 50 milhões serão voltados para a parceria com agências de saúde pública para alcançar comunidades carentes com conteúdos e informações relacionadas sobre  vacinas.

Além disso, o Google também vai mostrar, no buscador, informações locais sobre a vacinação para mais de 40 países.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel