Tecnologia

Google e Facebook coordenaram sua resposta antitruste, diz imprensa

Crédito: AFP/Arquivos

Google e Facebook negam irregularidades em seus acordos de publicidade digital citados em esboço de ação antitruste (Crédito: AFP/Arquivos)

O Google e o Facebook trabalharam juntos para se defenderem de uma investigação antitruste contra os dois gigantes da tecnologia que dominam a publicidade digital, relatou o Wall Street Journal nesta terça-feira (22), citando um esboço de uma ação judicial estadual.

O jornal, que fez referência a uma versão preliminar da ação movida por 10 estados americanos, disse nesta terça-feira que as duas empresas concordaram em “cooperar e ajudar uma à outra” em sua resposta a uma investigação antitruste. O processo, iniciado na semana passada, é uma das três ações movidas por autoridades antitruste estaduais e federais contra o Google.

+ Google e Facebook coordenaram sua resposta antitruste, diz imprensa
+ Novas medidas de privacidade da Apple prejudicarão pequenas empresas, diz Facebook

Outro processo foi movido separadamente contra o Facebook pela aquisição de dois aplicativos de mensagens concorrentes.



De acordo com o jornal, a prévia da ação sugeria que o Facebook ganharia “uma porcentagem fixa” das vendas de publicidade e que um documento interno da empresa descreveu o acordo como “relativamente barato” em comparação com a concorrência direta.

O Facebook rejeitou as acusações, dizendo que os acordos entre as duas empresas não tinham o objetivo de prejudicar a concorrência, mas ofereciam opções e benefícios para anunciantes e editores.

“Qualquer argumento de que isso prejudique a concorrência ou qualquer sugestão de conduta imprópria do Facebook é infundado”, disse um porta-voz da empresa.

O Google não respondeu imediatamente a uma consulta da AFP. Mas o The Wall Street Journal citou a empresa de tecnologia dizendo que não havia nada de inadequado em seu acordo com o Facebook.

As alegações “são imprecisas. Não fraudamos as vendas”, disse o porta-voz do Google. Documentos do Google, que também não foram citados na versão final da ação, sugeriam que o acordo “construiria uma lacuna” para evitar a concorrência direta com o Facebook, segundo o jornal.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel