Geral

Golpe da maquininha: Procon-SP dá dicas para evitar e estuda proibir pagamento na porta

Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Com produtos menores entrando na lista de compras, consumidores esperam mais agilidade na entrega nesta Black Friday (Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O aumento de mais de 136% nas reclamações de golpes aplicados por entregadores de comida fez o Procon-SP estudar medidas para proibir cobranças no ato da entrega. A explosão de denúncias aconteceu no primeiro semestre deste ano, quando foram registradas 341 queixas contra iFood, Rappi e Uber Eats contra 144 do mesmo período de 2020.



O iFood, mais popular, lidera o ranking de reclamações: são 279 denúncias de “golpe da maquininha” contando os últimos 18 meses contra 225 da Rappi e 167 da Uber Eats.

+ Assista como o novo ‘golpe do delivery’ rouba dados do cartão

+ Parlamentares chamam ameaça de Netto de ‘tentativa de golpe’ e cobram convocação

“Diante da explosão de golpes aplicados na entrega de mercadorias por delivery, o Procon-SP estuda medidas para que as empresas proíbam qualquer tipo de cobrança por cartão no ato da entrega”, afirma Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP. “Como medida de prevenção, o Procon-SP já vem orientando os consumidores a efetuarem os pagamentos de forma online e nunca no momento da entrega, de modo que o contato entre cliente e entregador seja exclusivamente para receber a mercadoria”.

+ O economista Paulo Gala revela os caminhos para investir bem em 2022



Segundo o órgão de defesa do consumidor, os valores reclamados pelos consumidores passam, no total, de RS$ 1,3 milhão. Somente neste ano, a soma dos valores desviados por golpistas foi de RS$ 650 mil: RS$ 289 mil do iFood; RS$ 253 mil do Rappi e RS$ 110 mil do UberEats.

Confira as dicas do Procon-SP para evitar cair no golpe:

– O consumidor deve estar atento ao receber as entregas dos aplicativos de comida.

– Conferir o valor da compra e, de preferência, pagar somente no aplicativo.

– Nunca entregar o cartão.

– Não utilizar máquina com o visor quebrado ou que não permita a leitura dos dados.

– Não passar os seus dados por telefone.

– Desconfiar caso o entregador informe que é necessário pagar algum valor extra.

– Em caso de dúvida ou ocorrência diferente, deve entrar em contato com o local onde pediu a comida.

– Se tiver problemas pode registrar sua reclamação no Procon-SP – no site www.procon.sp.gov.br ou aplicativo.


Saiba mais
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ Andressa Urach pede dinheiro na internet: ‘Me ajudem a pagar a fatura do meu cartão’
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto