Edição nº 1147 18.11 Ver ediçõs anteriores

General Mills reduz a emissão de gás metano

A multinacional General Mills, dona das marcas Häagen-Dazs, Kitano e Yoki, encontrou uma solução para os resíduos gerados em sua unidade fabril, localizada em Paranavaí (PR). A empresa instalou o Ecomax3, um gerador de energia elétrica que utiliza os gases do processo de tratamento de efluentes. Os ganhos já são visíveis. Com o gerador, a unidade reduziu a emissão de gás metano em 1.392 m³ por dia e seu consumo energético em cerca de 30%. “Nós instalamos o gerador pensando no meio ambiente e em nossa comunidade. Com ele, diminuímos drasticamente a emissão de gases nocivos à camada de ozônio e responsáveis pelas mudanças climáticas”, diz Evandro Privatti, diretor de manufatura da General Mills na América Latina. Outra ação da empresa na região é a certificação de Aterro Zero, o que garante a destinação correta de todos os resíduos gerados em sua planta. Mais de 32 toneladas de resíduos sólidos já deixaram de ser destinadas a aterros industriais pelo complexo.

(Nota publicada na Edição 1144 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Índice de desmatamento na Amazônia cresce 80% em setembro

O ritmo de trabalho das motosserras na Amazônia foi incessante em setembro. Segundo o Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), do [...]

O rótulo sustentável da Budweiser

Além da busca pelo lúpulo perfeito, a cerveja Budweiser quer ter o rótulo de bebida mais sustentável do mercado brasileiro. A marca, [...]

O surto coletivo das fake news

As notícias falsas não afetam apenas a política, como podem ser determinantes para sua saúde. Segundo uma pesquisa encomendada ao Ibope pela ONG de mobilização social Avazz e pela Sociedade Brasileira de Imunizações, de cada dez pessoas ouvidas, sete acreditam em pelo menos uma notícia falsa sobre vacinas. O estudo mostra ainda que 57% dos […]

O viral que muda vidas

Quando Guilherme, o menino de 10 anos flagrado estudando em um tablet numa das lojas da Samsung em um shopping de Recife (PE), não imaginava que sua vida poderia mudar. Na ocasião, ele pesquisava informações de ensino no aparelho móvel da unidade, ao mesmo tempo em que as repassava para um caderno de estudos. O […]

Vítimas de Mariana continuam sem lar definitivo

Quatro anos após o desastre que destruiu a região de Mariana (MG), as vítimas ainda aguardam uma casa nova. O prazo para que a Fundação [...]
Ver mais