Mundo

General cubano López-Calleja morre de ataque cardíaco, diz imprensa estatal cubana



HAVANA (Reuters) – O general Luis Alberto Rodríguez López-Calleja, um dos homens mais poderosos de Cuba, morreu nesta sexta-feira vítima de um ataque cardíaco, deixando uma ausência crítica na liderança política e econômica da ilha comunista. 

López-Calleja, de 62 anos, era um membro importante do bureau político de Cuba, principal órgão de tomada de decisão do Partido Comunista. Ele já foi casado com a filha do ex-líder cubano Raúl Castro, Deborah.

Um artigo curto no jornal do partido Granma lamentou a morte de López-Calleja e saudou seu “histórico brilhante de serviços à Pátria e à Revolução Cubana”. 

López-Calleja era discreto, raramente aparecia em fotos ou na televisão, mas sua influência, especialmente na economia, havia aumentado significativamente desde que o atual presidente, Miguel Díaz-Canel, sucedeu Castro em 2018. 




Um confidente próximo de Castro, López-Calleja também dirigiu o Gaesa, um conglomerado de empresas militares que administra grande parte da economia cubana, dos hotéis de luxo para turistas aos supermercados que vendem produtos cubanos em moedas estrangeiras. 

A morte do general, que também era conselheiro de Díaz-Canel, não deve reduzir a importância do Gaesa, mas é um revés para sua liderança, de acordo com William LeoGrande, professor de Governo na Universidade Americana em Washington. 

(Reportagem de Dave Sherwood e Marc Frank)