Economia

Gasto estadual com aposentados cresce 10 vezes mais do que com servidor ativo

Entre setembro de 2017 e agosto de 2018, as despesas com ativos aumentou em 0,8% enquanto que com aposentados e pensionistas o crescimento foi de 7,5%

Gasto estadual com aposentados cresce 10 vezes mais do que com servidor ativo

Um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostrou que apesar de esforços dos governos estaduais em conter gastos com servidores ativos, o crescimento dos gastos com inativos cresceu em proporção 10 vezes maior. Entre setembro de 2017 e agosto de 2018, as despesas com ativos aumentou em 0,8% enquanto que com aposentados e pensionistas o crescimento foi de 7,5%.

Desde 2014, 20 Estados reduziram o número de funcionários, porém o número de aposentados cresceu em 24 federações. Com resultado, no período aferido, o número total de servidores estaduais ativos no país diminuiu em 1,6% enquanto o de inativos cresceu 5,6%. Segundo especialistas, o sistema previdenciário sofrer de dois principais problemas.

O primeiro é o aumento da expectativa de vida, fazendo com que recebam pensão por mais tempo. O outro é a concentração de contratações de categorias cujas regras de aposentadoria são especiais, podendo se aposentar mais cedo, como é o caso de bombeiros, policiais e professores.

Segundo o Ipea, os dados dos primeiros oito meses de 2018 mostram que a maioria dos governos estaduais ainda enfrenta desequilíbrios de ordem fiscal e financeira. O fato de a crise ser praticamente generalizada sugere que os ajustes feitos não foram suficientes para evitar maior desequilíbrio das contas públicas após a crise econômica, iniciada em 2014.

Os investimentos somaram R$ 16,7 bilhões de janeiro a agosto e estão no segundo patamar mais baixo desde o início da série histórica, em 2008. Houve um aumento de R$ 1,4 bilhão em relação ao mesmo período ao ano anterior, por causa das eleições, fato comum para o período.