Economia

Gasto com Transportes cai 1,90% em maio e gera o maior impacto negativo no IPCA

As famílias brasileiras gastaram 1,90% a menos com Transportes em maio, um impacto de -0,38 ponto porcentual no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os preços dos combustíveis diminuíram 4,56%. A gasolina ficou 4,35% mais barata, item de maior contribuição negativa para o IPCA de abril, – 0,20 ponto porcentual.

“A gasolina continua sendo disparado o subitem de maior peso, então qualquer variação significativa de preços tem impacto significativo no índice”, disse Pedro Kislanov, gerente do Sistema Nacional de Índices de Preços do IBGE.

Também houve reduções nos preços do etanol (-5,96%) e do óleo diesel (-6,44%).

As passagens aéreas recuaram 27,14% em maio, contribuindo com -0,16 ponto porcentual no IPCA de maio. Todas as regiões pesquisadas registraram queda nos preços, desde os -15,55% registrados em Rio Branco até os -34,54% apurados em Campo Grande.

“Lembrando que em passagens aéreas o resultado de maio reflete a coleta de preços feita em março para viagens em maio”, acrescentou Kislanov.

O táxi ficou 0,11% mais barato, devido ao cancelamento em 22 de maio do reajuste da tarifa em vigor desde janeiro deste ano no Rio de Janeiro.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel