Economia

Gasto com Habitação aumenta 1,78% no IPCA, com maior impacto de energia elétrica

As famílias gastaram 1,78% a mais com habitação em maio, uma contribuição de 0,28 ponto porcentual para a taxa de 0,83% registrada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no mês, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A energia elétrica subiu 5,37%, o maior impacto individual no índice do mês, uma contribuição de 0,23 ponto porcentual.

Em maio, passou a vigorar a bandeira tarifária vermelha patamar 1, que acrescenta R$ 4,169 na conta de luz a cada 100 quilowatts-hora consumidos.

Entre janeiro e abril, estava em vigor a bandeira amarela, cujo acréscimo é menor, de R$ 1,343 adicionais.

Além da mudança na bandeira tarifária, ocorreram reajustes em diversas regiões pesquisadas no final de abril, ressaltou o IBGE.



As famílias também gastaram mais com a taxa de água e esgoto (1,61%), devido a reajustes em São Paulo e Curitiba, e com o gás encanado (4,58%). O gás de botijão subiu 1,24% em maio, acumulando uma alta de 24,05% em 12 meses consecutivos de aumentos.

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

Tópicos

grupos IBGE IPCA maio