Geral

Garis aprovam greve no Rio a partir da meia-noite desta sexta-feira

Os trabalhadores da Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro (Comlurb) entram em greve a partir da meia-noite desta sexta-feira (25). A decisão foi tomada em assembleia geral da categoria nesta quinta-feira (24). A principal reivindicação é aumento salarial de 10%.

“A categoria rejeitou a proposta da prefeitura de 4%, mas se encontra aberta a negociar. Também tem a questão da insalubridade paga aos APAs [agentes de preparo de alimentos, que trabalham em escolas], que deve ser imediata”, disse Bruno Rosa, representante dos empregados.

Os garis haviam anunciado a greve para o dia 22, mas suspenderam o movimento, esperando uma contraproposta da prefeitura, porém decidiram pela greve nesta sexta-feira. No Rio são 15 mil trabalhadores, mas uma decisão da Justiça determinou que 60% do efetivo trabalhem. Segundo Rosa, ainda não foi definido quais setores serão mais afetados pela paralisação.

A Comlurb, em nota divulgada anteriormente, alegou que o reajuste proposto nos salários repõe a inflação acumulada no ano e incide sobre todo o pacote de benefícios, que somam 20 itens, como auxílio-creche, vale-refeição e plano de saúde e odontológico.

Procurada, a empresa informou em nota que não foi notificada oficialmente pelo sindicato. “Caso haja greve, de acordo com a Lei de Greve, por se tratar de serviços essenciais à população, deve ser respeitado uma antecedência mínima de 72h a contar do comunicado. Vale ressaltar, que a decisão judicial permanece válida, com a manutenção da prestação dos serviços, não podendo afetar a coleta domiciliar, limpeza hospitalar, limpeza de logradouros, encostas, ralos e bueiros, escolas e preparo de alimentos nas escolas municipais.”