Edição nº 1126 20.06 Ver ediçõs anteriores

Gandini volta a sorrir

Gandini volta a sorrir

O empresário José Luiz Gandini, dono da Kia Motors no Brasil e presidente da associação das importadoras de automóveis, a Abeifa, está sorrindo à toa. Ou melhor, com razão. A venda de carros importados cresceu 26,3% no ano passado, com o emplacamento de 37,5 mil unidades. “Se o dólar não tivesse flutuado tanto em torno dos R$ 3,90, o resultado teria sido ainda melhor”, diz Gandini. Mas seu semblante não esconde o alivio. Durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff, que encampou uma cruzada contra os importadores em nome de um suposto fortalecimento da indústria nacional, as vendas despencaram mais de 70%, com fechamento de concessionárias e demissões. “Eu vendia mais imposto do que carro”, disse ele, ao se referir à cobrança de 30 pontos adicionais no IPI para quem importasse acima de uma cota definida pelo governo, por meio do programa Inovar-Auto, que expirou em 2018. Para 2019, a expectativa de Gandini é de novo crescimento do mercado, dessa vez de 33%, para cerca de 50 mil unidades vendidas.

(Nota publicada na Edição 1103 da Revista Dinheiro)


Mais posts

A gente não quer só salário

Em um processo seletivo, só o salário oferecido não basta para atrair bons profissionais. Para 40% dos entrevistados pelo 8º Índice de [...]

Eurofarma olha para fora

O laboratório brasileiro Eurofarma, uma das maiores do setor na América Latina e com negócios em 20 países, vai intensificar seu [...]

Mais um rival para o Netflix

Foi no início da década de 1960 que a BKS começou a entrar nos lares brasileiros – e já naquela época, por meio da televisão. [...]

Veloe não perde tempo

A guerra do mercado de pagamento eletrônico de pedágios se acirra mais a cada dia. Ao mesmo tempo em que o banco digital C6 inicia [...]

Plano de engorda dos lucros

O mercado de produtos naturebas nunca cresceu tanto como nos últimos anos – e deve ganhar ainda mais musculatura daqui para frente. [...]
Ver mais