Finanças

Gafisa estuda a separação da divisão de propriedades na Bolsa

Crédito: Divulgação - Gafisa

A nova empresa da Gafisa buscaria fontes adicionais de recursos para expandir os negócios, que pode ser um IPO ou a estruturação de fundos imobiliários (Crédito: Divulgação - Gafisa)

A Gafisa comunicou à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) nesta terça-feira (19) que estuda a separação de negócios da sua subsidiária Gafisa Propriedades. subsidiária criada ano passado para o desenvolvimento e aquisição de imóveis comerciais para locação.

De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, após a cisão, a nova empresa buscaria fontes adicionais de recursos para expandir os negócios, que pode ser feito em uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) ou pela estruturação de fundos imobiliários com emissão de cotas, possivelmente ainda neste ano.

+ Gafisa: construtora exerce opção de compra do Hotel Fasano Itaim
+ Gafisa: Cade aprova aquisição do Hotel Fasano e Studios da Even

Após o fechamento do mercado, nesta segunda-feira (18), a Gafisa confirmou, conforme o Money Times, que estão sendo analisadas estratégias para ingresso de novos recursos à sua subsidiária, com a possibilidade de segregação de atividades entre os segmentos de incorporação e propriedades.

Vale lembrar que, nesta semana, a Gafisa Propriedades concluiu a compra de 32 estúdios e 80% de participação no Hotel Fasano Itaim em São Paulo, por R$ 310 milhões, que eram da Even. Estão em negociação ainda a aquisição dos shoppings Jardim Guadalupe e Fashion Mall, ambos no Rio de Janeiro, da gestora HSI.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel