Mundo

G7: ministro iraniano viaja de surpresa à França para tratar do programa nuclear

Le Monde. Foi uma bela jogada de Emmanuel Macron. Assim definiu o jornal Le Monde a chegada a Biarritz, neste domingo (25), onde acontece a cúpula do G7, do ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif. Oficialmente, o iraniano não participa de qualquer negociação. “Zarif não foi convidado para a cúpula, mas veio conhecer seu colega francês, Jean-Yves Le Drian”, disse uma fonte diplomática, observando que nenhuma reunião com autoridades americanas foi planejada.

Sob o governo dos Estados Unidos, de Donald Trump, o acordo costurado entre Ocidente e Irã sobre o programa nuclear persa foi quebrado, por parte americana, em 2018. A fonte do Le Monde teria confirmado implicitamente que os americanos estavam cientes desde o dia anterior à chegada do diplomata iraniano. Ainda não estava claro se ele ficaria na cidade litorânea basca no final do dia.

A visita surpresa ressalta ainda mais a importância que Paris atribui à questão nuclear iraniana. Emmanuel Macron, com Trump à direita e a chanceler alemã, Angela Merkel, à esquerda, presidiu domingo no Bellevue Hotel, a primeira grande reunião plenária da cúpula, dedicada a “A agenda estratégica e de segurança e a economia internacional”. As discussões da cúpula também contemplaram as relações com a Rússia e os incêndios na Amazônia, assim como o assunto iraniano esteva no centro dos debates.



Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

Tópicos

G7 irã Macron Trump