Edição nº 1134 19.08 Ver ediçõs anteriores

Fusões não esperam pelas reformas

Apesar de o País ter ficado em compasso de espera na expectativa da aprovação das reformas da Previdência e tributária, o escritório de advocacia Demarest registrou um semestre movimentado na área de fusões e aquisições. Com 16 operações, a banca subiu da nona para a terceira posição no ranking de transações da América Latina, compilado pela Mergermarket. A lista é liderada pelo escritório Pinheiro Neto, que teve 24 negócios realizados, um a menos do que no mesmo período do ano passado. Na região, as 255 operações também ficaram abaixo do primeiro semestre de 2018. A expectativa do Demarest é que o ritmo das operações ganhe força daqui para frente com o avanço da agenda de reformas.

(Nota publicada na Edição 1130 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Que tiro foi esse?

Se existe um presidente de empresa feliz da vida no Brasil, esse é Salesio Nuhs, CEO da fabricante de armas Taurus. As vendas cresceram [...]

Do turismo ao imóvel

O empresário Valter Patriani, cofundador da agência de viagens CVC, ao lado de Guilherme Paulus, vendeu recentemente sua participação [...]

A moda do cacau saudável

No início de 2017, surgiu no mercado a Dengo Chocolates, marca do empresário Guilherme Leal, cofundador da Natura, com a proposta de [...]

Na carona dos investimentos

A Valemobi, empresa de tecnologia para o mercado financeiro, vai apostar no TradeMap, uma plataforma digital que se propõe a conectar [...]

Tudo que reluz

O mercado de gemas e metais preciosos defende uma simplificação dos tributos que incidem sobre as joias, com a Reforma Tributária. Por [...]
Ver mais