Giro

‘Furiosa’, Merkel culpa Trump por confrontos em Washington

Crédito: AFP/Arquivos

A chanceler alemã, Angela Merkel (Crédito: AFP/Arquivos)

A chanceler alemã, Angela Merkel, disse nesta quinta-feira (7) estar “furiosa e triste” com a invasão ao Capitólio dos Estados Unidos por parte de seguidores de Donald Trump e afirmou que o presidente tem parte de responsabilidade pelo que aconteceu.

“Lamento profundamente que o presidente Trump não tenha admitido sua derrota, desde novembro e de novo ontem”, criticou.

+ Imprensa internacional acusa Trump por democracia ‘sitiada’

“As dúvidas sobre o resultado das eleições se avivaram e criaram o clima que tornou possível os eventos de ontem à noite”, acrescentou, garantindo que seu choque foi compartilhado por “milhões de pessoas que admiram a tradição democrática dos Estados Unidos”.



Merkel disse estar satisfeita com a declaração do presidente eleito Joe Biden, assim como com “muitas reações dos dois principais partidos dos Estados Unidos” que lhe garantiram “que esta democracia se mostrará muito mais forte do que invasores e desordeiros”.

“Agora está claro que, com a confirmação da vitória eleitoral de Joe Biden e Kamala Harris, os Estados Unidos abrirão, como deve ser, em menos de duas semanas, um novo capítulo de sua democracia”, completou.

Após os confrontos, o Congresso validou, nesta madrugada, a vitória de Joe Biden na eleição presidencial de 3 de novembro passado. A última etapa deste processo é sua posse, em 20 de janeiro.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel