Tecnologia

Fundador da Netflix faturou US$ 1 bi desde o Natal

Papéis da empresa valorizaram com o aumento de até 18% nos pacotes de assinatura dos Estados Unidos, valendo aproximadamente US$ 355 por ação

Fundador da Netflix faturou US$ 1 bi desde o Natal

Fundador e CEO da Netflix, Reed Hastings, é dono de 2,5% de todas as ações da empresa

As ações da Netflix valorizaram 6% nesta semana, após o anúncio do aumento de até 18% nos pacotes de assinatura nos Estados Unidos. Os papéis da maior empresa de streaming do mundo chegaram a US$ 355. Há menos de um mês, as ações eram comercializadas a US$ 234.

A variação positiva fez o fundador e CEO da Netflix, Reed Hastings, faturar mais de US$ 1 bilhão desde o Natal. Ele é dono de 2,5% das ações da companhia e com isso viu sua fortuna expandir para US$ 3,7 bilhões, segundo a Forbes.

A Netflix é líder no serviço de streaming em todo o mundo, com 137 milhões de assinantes. A hegemonia da empresa pode ser ameaçada em 2019 com a chegada de novos concorrentes. A Disney anunciou o lançamento do próprio serviço, trazendo toda a programação original. Hoje, parte dela, incluindo a saga Star Wars, é oferecida pela Netflix.

A Warner também afirmou que vai entrar no jogo. O estúdio não deu muitos detalhes sobre o serviço, mas se espera que ele seja lançado ainda neste ano. A Warner é responsável pela série Friends, hoje um dos maiores sucessos na grade da Netflix.

 

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel