Ciência

Fundador da empresa de caminhões elétricos Nikola renuncia após denúncias de fraude

Crédito: Nikola Motor/AFP/Arquivos

Imagem de protótipo do fabricante de caminhões elétricos Nikola - Nikola Motor/AFP/Arquivos (Crédito: Nikola Motor/AFP/Arquivos)

O fundador e presidente da fabricante de caminhões com zero emissões Nikola deixou o cargo, anunciou a empresa, depois que acusações de fraude provocaram uma queda expressiva das ações e uma investigação da agência reguladora.

A empresa com sede em Seattle informou em um comunicado que aceitou a renúncia de Trevor Milton, que será substituído por Stephen Girsky, membro da diretoria da Nikola e ex-vice-presidente da General Motors (GM).

+ Eletricz lança monociclo Nikola Plus no Brasil por R$ 18.570

Elon Musk vira o quarto homem mais rico do mundo, após nova escalada da Tesla

Fundada em 2015 por Milton para desenvolver caminhões e picapes movidos por baterias elétricas ou de hidrogênio, a Nikola ainda não produziu nenhum veículo, mas conseguiu parcerias com grupos gigantes, como a GM e a alemã Bosch.

O anúncio com a GM, anunciado em 8 de setembro, provocou uma disparada de 41% das ações da empresa na Bolsa de Nova York.

Mas dois dias depois, o fundo de investimentos Hindenburg Research publicou um relatório que acusava a empresa de aplicar uma “fraude complexa” com base nas várias mentiras de seu fundador, que, continua o texto, “enganou os sócios para que assinassem acordos ao afirmar falsamente que possuem uma ampla tecnologia patenteada”.

Os relatórios provocaram a queda de 36% das ações da Nikola em três dias, assim como a abertura de uma investigação da agência que regula a Bolsa, de acordo com a Bloomberg.

“A atenção deve estar voltada para a empresa e sua missão de mudar o mundo, não em meu nome. Pretendo me defender das falsas acusações feitas”, declarou Milton em um comunicado.

Nikola negou a maioria das acusações apresentadas pelo fundo Hindenburg.

A empresa, no entanto, não negou totalmente uma das alegadas fraudes relatadas pelo grupo de investimento. Trata-se de um vídeo de 2017 que mostra um de seus protótipos circulares.

De acordo com o Hindenburg, “a Nikola rebocou o caminhão até o topo de uma colina em um trecho remoto de uma rodovia e simplesmente o filmou descendo a colina”.

A Nikola respondeu “nunca ter afirmado que o caminhão estava funcionando com seu próprio sistema de propulsão no vídeo”, simplesmente que o veículo estava “em movimento”.

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?