Economia

Funchal: Mínimo para funcionamento da máquina é algo em torno de R$ 70 bilhões

O secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, estimou nesta terça-feira, 30, que o valor mínimo para o funcionamento da máquina pública gira em torno de R$ 70 bilhões. A projeção se deu durante entrevista coletiva em que apontava os problemas da aprovação pelo Congresso Nacional na semana passada do Orçamento de 2021 com uma subestimativa da rubrica de despesas obrigatórias sem justificativa técnica e robusta.

A aprovação pelo Legislativo da peça como está, conforme o secretário, deteriora a transparência da utilização de recursos públicos assim como o alcance das regras fiscais.

Sobre o montante em si, Funchal salientou que houve um ganho de eficiência da máquina pública nos últimos anos e que isso permitiu reduzir o valor mínimo desde então. Mesmo assim, de acordo com ele, o Orçamento atual não é suficiente para garantir o valor às despesas discricionárias.

O documento do Tesouro e a entrevista coletiva, segundo o secretário, são uma forma de alertar o Legislativo sobre as consequências de sua aprovação. O que resta agora é discutir uma saída para que seja recomposto o Orçamento para este ano, tarefa que deve ser executada no curto prazo.



Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago