Economia

Funchal: é importante continuar avançando em reformas para estabilizar dívida

O secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, defendeu nesta terça-feira, 15, a continuidade do processo de reformas para conseguir estabilizar a proporção da dívida em relação ao Produto Interno Bruto (PIB).

A dívida fechou 2019 em 75,8% do PIB e deve dar um salto neste ano devido às despesas feitas para combater a pandemia da covid-19, chegando a 93,5% do PIB. Nos anos seguintes, a previsão do governo é que essa proporção continuará crescendo até 98,1% em 2025.

Segundo Funchal, a trajetória da dívida é muitas vezes um indicador mais relevante para analisar o compromisso de um País com o ajuste nas contas, daí a necessidade de almejar a estabilização. Apesar disso, ele reconheceu que o patamar atual do endividamento é elevado.

“Temos que trabalhar por redução no nível do endividamento”, afirmou em live promovida pela CFA Society Brazil.

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?