Edição nº 1122 24.05 Ver ediçõs anteriores

Francisca Van Zeller, da nova geração dos vinhos do norte de Portugal

Com a venda dos vinhedos da sua família, na região do Douro, no Norte de Portugal, ela agora atua na divulgação das marcas premium do grupo Aveleda

Francisca Van Zeller, da nova geração dos vinhos do norte de Portugal

Setúbal, 24/10/2012 - Aos 32 anos, Francisca Van Zeller respira vinhos desde pequena: da Quinta do Noval, que era da sua família quando ela nasceu, ao ganhar um vinhedo com o seu nome ao completar 18 anos (Reinaldo Rodrigues / Global Imagens)

Aos 32 anos, a jovem portuguesa Francisca Van Zeller parece ter encontrado seu espaço no mundo do vinho, mesmo depois da venda da pequena e conceituada vinícola de sua família, a Quinta Vale D. Maria, para o grande grupo vinícola Aveleda em 2017. Mais do que isso: de responsável pela comunicação e marketing da empresa familiar, no Douro, Francisca soube conquistar o seu espaço na nova companhia. Dois anos depois desta transação, ela representa as marcas premium de todo o grupo Aveleda com muita propriedade.

Em recente passagem por São Paulo, por exemplo, Francisca contou do trabalho da Aveleda em busca de qualidade. Originária da região dos Vinhos Verdes, no Norte de Portugal, a vinícola da família Guedes é mais conhecida pelo volume de produção e pela linha de vinhos Casal Garcia. Com a chegada da Quinta da D. Maria a seu portfólio, abriu-se um canal no segmento de alta gama, onde Francisca atua principalmente. Nestes novos planos, conta Francisca, estão os vinhos na Bairrada, da Quinta  ’Aguieira, que serão relançados este ano. Em 2020, será a vez da nova linha de vinhos que valorize os diferentes solos e uvas da região de Vinho Verde, como a alvarinho e a loureiro. “Vai ser uma gama de vinhos diferentes, um projeto novo, focado”, conta ela.

Nascida no mundo do vinho (quando menina, sua família era dona da mítica Quinta do Noval) e com um vinhedo para chamar de seu (quando fez 18 anos, seu pai batizou uma nova vinha com o seu nome), Francisca conseguiu conquistar seu espaço por méritos. “Dez anos atrás, eu tinha de enfrentar muitas barreiras. Muitos me viam como se eu fosse apenas a herdeira de um vinhedo e não a proprietária de conhecimento”, conta ela. Formada em jornalismo e com especialização em enologia, ela lembra que ainda não faz muito tempo em que era preciso ter um homem para uma reunião de trabalho ser frutífera.

Nesta trajetória, ela também sentiu necessidade de participar de um grupo de mulheres atuantes no mundo do vinho. O D’Uva nasceu desta inquietude feminina em 2014. Primeiro, o grupo que conta com a participação de sete outras mulheres, como Catarina Vieria, da Herdade do Rocim, e Luiza Amorin, das cortiças que levam o sobrenome da família, nasceu com o objetivo de promover, no mercado   internacional, os vinhos de diferentes regiões de Portugal.

Atualmente, conta Francisca, o D’Uva está em uma “fase embriônica”, de formação interna. Ou seja, elas se reúnem a cada dois meses com o objetivo de estudarem e compartilharem o conhecimento que cada uma vem adquirindo com o seu trabalho. “A Catarina tem um trabalho bem interessante de uso da água nas vinícolas”, cita Francisca, entre outros exemplos. É a troca de experiências e aprendizados que torna o grupo mais completo nesta saudável união feminina.

As mulheres e o vinho

Durante todo o mês de março posto aqui as mais diversas histórias de mulheres no mundo do vinho. Em 2018 foram 23 textos de personalidades e épocas diferentes e em 2019 continuo a tradição. Adorei pesquisar e conhecer mais sobre estas pessoas e seus desafios. Confira, a seguir, quais foram estas mulheres.

2019

2018

– Dona Antónia Ferreira, a querida dona Ferreirinha, que tanto fez pela região do Douro e, por que não, por Portugal

– Barbe-Nicole Clicquot, mais conhecida como a Veuve Clicquot

– Jancis Robinson, a inglesa mais influente do mundo do vinho com o seu www.jancisrobinson.com

– Laura Catena, a argentina que investe nas pesquisas para conhecer e elaborar vinhos de qualidade, na vinícola Catena Zapata

– Lalou Bize-Leroy, a polêmica e competentíssima produtora da Borgonha

– Serena Sutcliffe e os leilões de vinho

– Maria Luz Marín, a chilena pioneira no vale de San Antonio, no Chile.

– Mônica Rossetti, brasileira que atualmente trabalha na Itália. Ela tem papel primordial na história da vinícola gaúcha Lidio Carraro

– Natasha Bozs, uma das primeiras enólogas negras da África do Sul, da Nederburg

– Elena Walch, a arquiteta que virou enóloga e hoje tem sua própria vinícola no Alto Adige

– Véronique Drouhin-Boss, a francesa da quarta geração da domaine Drouhi

– As associações de mulheres e vinhos já existem em 10 regiões francesas

– Lorenza Sebasti, proprietária da vinícola italiana Castello di Ama

– Fabiana Bracco, da Bracco Bosca, que tanto faz pelo vinho uruguaio que pode ser considerada a embaixadora do país

– A portuguesa Filipa Pato, dos vinhos da Bairrada

– Lis Cereja, a brasileira que mais e melhor levanta a bandeira do vinho natural no Brasil

– Féminalise, um concurso de vinhos francês que só tem juradas

– Albiera Antinori, a primeira mulher a dirigir a tradicional vinícola italiana

– Susana Balbo, a pioneira nos vinhos argentinos

– Cecília Torres, a primeira mulher nos vinhos chilenos com o Casa Real

– Ludivine Griveau, que dirige os vinhos do Hospice de Beaune, na Borgonha

– A dupla de amigas e enólogas portuguesas Sandra Tavares e Susana Esteban

– Patricia Atkinson, e a sua aventura de elaborar vinhos franceses


Mais posts

Uma semana para provar vinhos

A Pró-Vinho promove a primeira edição da Semana do Vinho, quando haverá diversas promoções da bebida em todo o Brasil

A importância crescente do enoturismo

A francesa Alice Tourbier, do Les Sources de Caudalie, é o principal destaque do Invino Wine Travel Summit, que acontece nesta [...]

Brasil e Chile fazem acordo de equivalência para produtos orgânicos

Os dois países vão reconhecer a certificação válida no país de origem

Por que a Salton é a marca número 1 de vinho do Brasil?

Pesquisa da inglesa Wine Intelligence aponta que a vinícola é a marca de vinhos mais forte no País

Mulheres e vinho: a presença crescente das sommelières no Brasil

Annas, Gabrielas, Jô, Marias, Julianas são exemplos de mulheres que estão escrevendo a história do serviço do vinho em nosso país
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.