Negócios

Fracasso nos anos 1980, New Coke é relançada para promover Stranger Things

A nova fase do seriado será ambientada no verão de 1985, o mesmo período que a Coca-Cola pretendeu inovar ao lançar uma nova receita

Fracasso nos anos 1980, New Coke é relançada para promover Stranger Things

Edição limitada de 500 mil unidades será lançada para promover nova temporada de Stranger Things

Errar é humano, persistir no erro é burrice. Menos para a Coca-Cola. Mais de 30 anos depois da fracassada New Coke, a empresa relançará a “nova fórmula da Coca-Cola” em uma ação para divulgar a terceira temporada de “Stranger Things”, que estreia na Netflix no dia 4 de julho.

A nova fase do seriado será ambientada no verão de 1985, o mesmo período que a Coca-Cola pretendeu inovar ao lançar uma nova receita. Segundo a CNN, foram os próprios criadores do programa que procuraram a companhia para propor o revival da mal-sucedida marca.

A New Coke foi um dos maiores fracassos da indústria norte-americana nos anos 1980. A campanha foi uma reação da Coca-Cola diante do crescimento da Pepsi entre o público jovem e a associação da clássica marca ao passado. O tiro saiu pela culatra e a qualidade questionável do novo produto fez aumentar ainda mais o consumo da concorrente no mercado.

Stuart Kronauge, vice-presidente sênior de marketing da Coca-Cola na América do Norte, disse que o retorno é uma forma da própria empresa em “não nos levar tão a sério”. Serão produzidas 500 mil unidades da velha fórmula em uma edição limitada com a estampa dos personagens de “Stranger Things”.

“Talvez há algum tempo não tivéssemos feito isso. Mas estamos mudando e tentando inovar de maneiras que estão além dos novos produtos tradicionais. Essa é uma inovação cultural”, disse ele.

Esta é a segunda imersão da Coca-Cola em uma franquia pop em menos de um mês. Em abril, a companhia anunciou uma parceria com a Disney para comercializar uma linha exclusiva de garrafas dentro dos parques Star Wars: Galaxy’s Edge.

Para Kronauge, a novo viés de marketing é uma adequação da empresa a mudança de consumo do público. “O mundo está se transformando em plataformas de streaming sem anúncios e plataformas baseadas em assinatura. É importante para nós termos certeza de que estamos onde os olhos, os corações e os espíritos de nossos consumidores estão.”